Pandemia interrompe tradição dos tapetes de Corpus Christi em Alagoas

As comunidades católicas de municípios da região Norte de Alagoas sempre mantiveram a tradição de confeccionar tapetes de rua para celebrar o Dia de Corpus Christi. As vias urbanas em cidades como Maragogi, Japaratinga e Porto Calvo se enchiam de cores, fé e alegria.

Para este blogueiro – quando repórter da Sucursal Maragogi – as celebrações de Corpus Christi eram pautas obrigatórias para o noticiário; obrigatórias não no sentido de imposição, mas de regozijo.

Os tapetes encantavam os olhares de moradores e visitantes, sobretudo nas cidades turísticas do Litoral Norte de Alagoas, quando a taxa de ocupação hoteleira se elevava, em decorrência dos feriados prolongados gerados pela data.

Compartilho aqui algumas dessas imagens que fiz em anos anteriores, guardadas em meu arquivo digital. São fotos feitas nas cidades de Porto Calvo e Japaratinga.

Orientações

Nesta quinta-feira (11), porém, as celebrações de Corpus Christi vão acontecer sem as tradicionais procissões e tapetes confeccionados com areia, serragem e outros materiais, em atenção à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Em nota, a Arquidiocese de Maceió informa que, este ano, devido aos efeitos da pandemia e em sintonia com as orientações das autoridades sanitárias do Estado, não haverá a tradicional Procissão de Corpus Christi.

A orientação é para que os párocos e administradores paroquias sigam as celebrações no mesmo formato, realizando, somente, o rito simples nas Igrejas Matrizes e sem a tradicional procissão do Santíssimo Sacramento, objetivando evitar aglomerações.

“Não teremos esse ano os tapetes para evitar as aglomerações o que é muito triste para nós católicos porque se trata de uma tradição muito bonita de se ver: a arrumação dos tapetes para a passagem do Santíssimo Sacramento, o Corpo de Cristo Eucarístico”, lamentou a jornalista Micheliny Tenório, agente da Pastoral da Comunicação (Pascom) da Arquidiocese de Maceió, ciente de que os cuidados são necessários.

Ainda de acordo com as orientações, as Santas Missas Solenes serão celebradas na Catedral Metropolitana e nas sedes de todas as Paróquias com a presença reduzida de integrantes das equipes de liturgia e comunicação, que vão auxiliar e transmitir as celebrações pelas redes sociais.

“Devido à pandemia e seguindo as orientações de nosso arcebispo Dom Antônio, vamos celebrar ainda de portas fechadas. O povo está sendo orientado para participar em casa. Na Igreja, teremos adoração às 16 horas e às 18h a santa missa, seguida da bênção do santíssimo sacramento”, informou o padre Fernando, de Porto Calvo.

Natural de Maragogi, o jovem evangelizador católico, Leandro Lira, afirma que a tecnologia tem sido uma grande aliada neste momento de distanciamento social. Ele revela que, em meio à quarentena, tem usado, cada vez mais, as redes sociais.

“A tecnologia tem sido uma grande aliada, seja na participação das celebrações eucarísticas transmitidas via rádio e internet, seja realizando lives de cursos formativos, oracionais e conversas informais sobre temas variados. Junto à toda crise, sempre surgem coisas novas e belas, experiência de sermos Igreja onde estivermos”, disse Leo Lira, como é mais conhecido.

Um comentário sobre “Pandemia interrompe tradição dos tapetes de Corpus Christi em Alagoas

  1. Pingback: Pandemia interrompe tradição dos tapetes de Corpus Christi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s