Maragogi vai regulamentar turismo na piscina natural da Barretinha

A Prefeitura Municipal de Maragogi publicou no Diário Oficial dos Municípios do Estado de Alagoas, edição desta quinta-feira (3), o decreto que cria a Unidade de Conservação Municipal da Área de Relevante Interesse Ecológico denominada de Barretinha.

Piscinas naturais de Maragogi ficam afastadas da costa e são o principal atrativo turístico do lugar (Foto: arquivo)

Segundo o município, o objetivo é preservar e ordenar as atividades econômicas naquela piscina natural, que estavam sendo realizadas de forma desordenada e sem qualquer critério com relação à capacidade de suporte do local, o que poderia futuramente trazer prejuízos ao ecossistema.

Ainda de acordo com a publicação, a partir de agora toda visitação deverá obedecer às regras de limitação do número de visitantes, quantidade de embarcações que podem atracar, dentre outros requisitos essenciais para que o turismo seja feito de forma sustentável, sem comprometer os atributos naturais e colaborando com a preservação da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais, maior unidade de conservação marinha do país e uma das mais visitadas do Brasil.

A prefeitura informa, ainda, que publicará portaria com detalhamentos acerca de quem poderá requerer o alvará para o transporte comercial às piscinas naturais da Barretinha, devendo o solicitante comprovar que é morador há mais de 5 anos das localidades de Burgalhau, Antunes ou Barra Grande; ter carteira de marinheiro e embarcação própria.

O requerente deve, ainda, se dirigir à sede da SMTT para preencher o Termo de Declaração específico.

“Maragogi uma vez mais inova e dá demonstração de que a proteção do Meio Ambiente e o Turismo podem caminhar juntos, visando a melhoria da qualidade de vida e a geração de renda para a população local”, diz a nota da prefeitura distribuída à imprensa.

As piscinas naturais de Maragogi – formações recifais afastadas da costa – que contam atualmente com permissão para visitação turística são: Taocas, Barra Grande, Ponta de Mangue e Galés, todas regulamentadas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação de Biodiversidade (ICMBio).

É a primeira vez, entretanto, que o município promove esse procedimento desde 2013, quando o Plano de Manejo da APA Costa dos Corais entrou em vigor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s