Peixe-boi ‘Raimundo’ é devolvido à natureza

O peixe-boi marinho denominado de “Raimundo” foi reintroduzido à natureza nesta quarta-feira (28) no Rio Tatuamunha, em Porto de Pedras, Litoral Norte de Alagoas, dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais.

Esse foi o 46º animal da espécie (Trichechus manatus) devolvido ao ambiente natural desde 1994 pelo Projeto Peixe-Boi, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Peixe-boi Raimundo é devolvido à natureza na APA Costa dos Corais (Fotos: Thiago Hara /divulgação)

Antes da soltura, o animal recebeu um transmissor GPS acoplado à nadadeira caudal, que permitirá o seu monitoramento por satélite e em campo. O monitoramento é importante para acompanhar a adaptação ao ambiente natural e resgatá-lo, caso necessário.

Os peixes-boi são animais ameaçados de extinção devido à caça e à destruição de seu habitat. As reintroduções visam reforçar e reconectar populações isoladas, promovendo a troca de genes e diminuindo os risco de extinção da espécie.

Histórico

Raimundo foi encontrado encalhado no dia 24 de março de 2011 na praia de Porto do Mangue, município de Porto do Mangue/RN. O peixe-boi macho tinha 127 cm de comprimento e 38 quilos quando encalhou, com idade estimada entre 15 e 20 dias.

Ele foi resgatado pela equipe do Projeto Cetáceos da Costa Branca (PCCB/UERN) que o encaminhou ao Centro de Reabilitação de Mamíferos Marinhos (CRMM) da Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (AQUASIS) para estabilização do animal e posterior processo de reabilitação, uma vez que não havia condições para tentar a reintrodução imediata.

No dia 6 de abril de 2011, o animal foi translocado de Caucaia/CE para Itamaracá/PE em uma aeronave bimotor cedida pelo Governo do Ceará. Na chegada ao Centro de Reabilitação do CMA/ICMBio, Raimundo foi colocado em uma piscina individual e, a partir de então, teve início o processo de reabilitação para posterior soltura.

A fase de lactação de Raimundo teve duração de 14 meses, sendo desmamado com aproximadamente 200 quilos e 170 centímetros de comprimento total. Atualmente, ele se encontra com excelente condição clínica.

Raimundo foi translocado em maio de 2014 para Porto de Pedras e liberado na natureza em novembro de 2015, após dezoito meses de aclimatação ao ambiente natural na APA Costa dos Corais. No entanto, não se adaptou à vida na natureza e teve que ser resgatado devido a problemas de saúde.

Depois de um novo período de aclimatação, Raimundo recebeu uma nova chance e foi reintroduzido nesta quarta-feira (28).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s