Cresce o número de hostels em Maragogi

IMG-20181204-WA0056
Sol Hostel tem acomodações coletivas e individuais (Fotos: divulgação)

Hostel é um tipo de acomodação mais econômica, que se caracteriza por uma experiência social compartilhada. Essa modalidade de hospedagem tem crescido em Maragogi nos quatro últimos anos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Turismo, ao menos 20 hostels já funcionam no município, considerado o segundo maior polo hoteleiro do Estado.

Um hostel – também conhecido como albergue – se caracteriza, justamente, pelos preços convidativos. Em Maragogi, as diárias partem de R$ 30 e podem chegar, no máximo, a R$ 400. Esses estabelecimentos têm, cada vez mais, ganhado adeptos em todo o mundo.

A estimativa da Hostelling International é que existam mais de 4 mil hostels espalhados em 70 países, gerando, anualmente,  mais de US$ 1,5 bilhão para a economia global do turismo.

Num albergue, os hóspedes dividem quartos, a cozinha, a sala de estar, de lazer. Sites de viagens foram criados e congregam os adeptos, bem como disponibilizam os meios de hospedagem. Por meio da internet, eles partilham experiências, destinos e amizades.

Pioneirismo

A guia de turismo Solemar Vasconcelos foi uma das pioneiras a investir neste tipo de hospedagem. Em 2015, ela pôs em operação o Sol Hostel Maragogi, a 200 metros da praia, na Rua Embaixador Sérgio Vieira de Melo.

Além de acomodações coletivas, o estabelecimento também oferece quartos para casal com refrigeradores de ar, frigobar e banheiro privativo.

IMG-20181204-WA0075

“O cliente do hostel é aquele que procura não só conhecer o lugar e sim aproveitar para conhecer nossa cultura de perto, busca convivência, interação em um ambiente descontraído, tranquilo e organizado”, disse “Sol”, como é conhecida. Ela também trabalha fazendo passeios turísticos de buggy pelo litoral.

Sol conta que a ideia de instalar um hostel surgiu após cursar a faculdade de hotelaria e ao ouvir dos seus clientes de passeio que voltariam a Maragogi mais vezes, desde que a hospedagem fosse mais barata.

“E pelo fato da minha casa sempre estar cheia, como toda casa de praia no verão do Nordeste, eu gostaria de continuar com essa alegria de férias sempre! Por isso a ideia de criar o hostel”, acrescentou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s